teologos_discipulos

Podemos ficar intrigados com o exemplo de Jesus de discipular os doze, mas investir mais em três: Pedro, Tiago e João. Embora tenha buscado reproduzir a si mesmo na vida dos doze, Ele permitiu que três deles participassem do seu ministério de maneiras mais significativas.

O admirável do modelo de células é que nós também nos reunimos semanalmente em grupos maiores, de 8 a 12 pessoas. Nós nos aprofundamos na Palavra de Deus e desafiamos uns aos outros a aplicá-la em nossa vida, para nos tornarmos mais semelhantes a Cristo. Oramos uns pelos outros e aprendemos a amar uns aos outros. Enquanto isso, o Senhor muitas vezes coloca uma ou duas pessoas em nosso coração para que nos conectemos com elas mais profundamente, isso é o MDA.

Ele nos dá o desejo de nos conhecermos melhor e de estarmos juntos fora da célula. Nós então oramos por elas mais especificamente e investimos nelas mais intencionalmente. Nós nos descobrimos pedindo a Deus que nos dê a visão que Ele tem, reconhecendo seus dons e talentos e encorajando-as a serem usadas no contexto da célula.

O trabalho relacional conduzido pelo Espirito, combinado com um plano e estrutura do nosso contexto de igreja para formar discípulos é a chave. Sá fico sempre fascinado e encorajado quando leio sobre treinamentos de diferentes igrejas em células.

Ler sobre o que tem funcionado e diferentes desafios que foram vencidos e como articular alvos e objetivos com clareza é muito instrutivo.

Advertisements