Discipulador, um pai amoroso cumprindo o propósito de Deus

  • João 21.1-22
  • Introdução: Nesse texto encontramos a manifestação relacional do discipulado como paternidade, o senhorio de Jesus, o exercício do amor, cuidado e autoridade.Nesse texto Jesus chamou os seus discípulos de filhos, e fez o papel de um verdadeiro Pai espiritual.Por que Jesus chama os discípulos de filhos se na verdade eles são seus irmãos, e, consequentemente, filhos de Deus? Porque um discipulador é um pai para seus discípulos.Vejamos qual deve ser as funções de discipulador que imita a Jesus.
  • 1- O BOM DISCIPULADOR PROVÊ A RENOVAÇÃO DAS ENERGIAS DE SEUS DISCÍPULOS DANDO-LHES O QUE COMER (VS. 5).
  • Você só vai poder orientar seus discípulos se antes atender as necessidades pessoais deles.
  • 2) – O BOM DISCIPULADOR DEVE DEMONSTRAR INTERESSE, E COOPERAR PARA O SUCESSO DE SEUS DISCÍPULOS (v. 6).
  • Não há nada mais gratificante do que ver os nossos filhos discípulos colecionando conquistas, vitórias e triunfos em todas as áreas de suas vidas. Eles são nossas “latinhas” transformadas em troféus…
  • 3) – UM BOM DISCIPULADOR SOCORRE OS  SEUS  DISCÍPULOS QUANDO ELES FRACASSAM (vs. 3,4).
  • Todos devem ter o direito de errar sem ser discriminado, sem ser reprovado, isolado, rejeitado, deixado para trás.Correção sim, eliminação nunca! Corrija o erro, preserve o relacionamento, salve a pessoa, restaure o ministério.Considere o histórico, as motivações dos seus discípulos, antes de discipliná-los.“E ele se inspirará no temor do Senhor. Não julgará pela aparência, nem decidirá com base no que ouviu” (Isaias 11.3).
  • 4) – UM BOM DISCIPULADOR CUIDA PARA QUE O FERVOR MINISTERIAL DOS SEUS DISCÍPULOS NÃO SE ESFRIE (v. 9).
  • Por isso, Ele os mantém à beira do fogo do Espírito Santo…Há momentos em que os que estão sob nossa autoridade espiritual passam por um esfriamento na relação discipulo-discipulador,  discípulo e o cumprimento da missão.É preciso reaquecê-los com as chamas calorosas do amor de Deus.O único combustível que mantém um discípulo na continuidade da missão é o amor ao Senhor, o amor ás pessoas, o temor do Senhor, assistido e orientado pelo discipulador.
  • 5) – O BOM DISCIPULADOR DEVE ORIENTAR OS SEUS DISCÍPULOS NA PESCARIA DE VIDAS (v.6).
  • Às vezes, os discípulos preferem o lado esquerdo da missão, o lado do fracasso… É aqui que o exercício da autoridade do discipulador interage com o amor: “Lancem a rede do lado direito do barco e vocês encontrarão”
  • 6) – UM BOM DISCIPULADOR CELEBRA AS CONQUISTAS DOS SEUS DISCÍPULOS… (V. 10).
  • Jesus pegou alguns dos peixes que eles haviam pescado para assar e comer com eles.
  • 7) –  O BOM DISCIPULADOR ENSINA OS SEUS DISCÍPULOS A DISCERNIR ENTRE O TEMPO DE TRABALHAR E O TEMPO DE DESFRUTAR DO SEU TRABALHO (vs. 12,13). “Venham comer.”
  • Devemos nos reunir com os nossos discípulos para avaliar o trabalho semanal, mas ao mesmo tempo, temos que promover momentos agradáveis antes das correções, nos alegrando com as coisas boas.
  • 8) – O BOM DISCIPULADOR SERVE AOS SEUS DISCÍPULOS (v. 13).
  • “Jesus aproximou-se, tomou o pão, deu a eles, fazendo o mesmo com o peixe.”Lembre-se de servir para suprir as necessidades dos seus discípulos …
  • 9) –  O BOM DISCIPULADOR GOSTA DE ESTAR NA COMPANHIA DE SEUS DISCÍPULOS (v. 14).
  • “Esta foi a terceira vez que Jesus apareceu aos seus discípulos, depois que ressuscitou dos mortos.”>>. Jesus veio estar com seus discípulos…A presença do pai discipulador é um presente para os filhos espirituais. Acalma, gera um senso de importância, de segurança. É uma presença consoladora, motivadora, encorajadora.
  • 10) – O BOM DISCIPULADOR CONFRONTA OS SEUS DISCÍPULOS COM AMOR E  FIRMEZA (vs. 15-17).
  • “Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, você me ama mais do que estes?”Jesus o confronta na beira-mar porque foi ali que Pedro estava quando Jesus o chamou pela primeira vez para ser pescador de vidas (Lucas 5.1-11).Jesus confronta  Pedro ao lado da fogueira porque foi à beira da fogueira que ele o havia negado.Jesus perguntou três vezes “você me ama,” porque Pedro O negara por três vezes.Jesus buscava através da confrontação, resgatar a identidade, o destino e a missão do seu discípulo amado.O discipulador que não confronta o seu discípulo, não chega a lugar nenhum:>> Ele não se vê como pai do seu discípulo, ou seja, a paternidade espiritual ainda não foi assumida.>>  Ele não ama o seu discípulo com amor paterno.>> Ele não ama Jesus a ponto de querer imitá-Lo como discipulador.>>. Ele transfere a responsabilidade do ensino do seu discípulo a outrem…>>  Ele não entendeu o seu papel como pai discipulador.
  • 11) – O BOM DISCIPULADOR PERDOA OS SEU DISCÍPULO  E RESTAURA-LHE PARA A MISSÃO (vs. 15-17).
  • “Disse Jesus: “Cuide dos meus cordeirinhos” – v.15 Não limite o perdão ao seu discípulo. O que o discípulo fez, faz, fala dele… mas a sua reação denuncia a você.
  • CONCLUSÃO
  • Não há nada que um discípulo posso fazer que o destitua da sua posição de filho.O dever do discipulador é devolver ao discípulo o lugar que ele ocupava antes da queda, e isso deve ser feito com muita oração e prudência…O bom discipulador usa a verdade para reafirmar aos discípulos o que espera deles.O discipulador é um pai amoroso cumprindo o propósito divino na terra.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s